10 dicas para uma alimentação saudável para idosos

A medida que os anos passam, nosso corpo apresenta mudanças que fazem parte do ciclo vital. O envelhecimento natural vem acompanhado de diversas modificações na função hormonal, no metabolismo energético e na atividade diária, afetando assim a necessidade de nutrientes. Logo uma alimentação saudável para idosos diminui essas alterações e gera uma evolução positiva no envelhecimento.

Tanto os adultos quantos os idosos, devem se alimentar de maneira geral utilizando os mesmos princípios, devendo apenas ter uma atenção especial com a qualidade e quantidade dos alimentos a serem ingeridos. Isso se deve a diminuição do metabolismo, da sensibilidade do paladar, do apetite diminuído e da atividade física em relação as pessoas idosas. Por isso, é importante focar no prazer de comer uma comida gostosa aproveitando nossa vasta variedades de temperos.

Relacionamos abaixo dicas essenciais que irão proporcionar diversos benefícios:

  • Siga uma rotina fixa de horários para comer de no mínimo de 3/3hrs(café da manhã, lanche matutino, almoço, café da tarde e jantar) e caso necessite complementar os intervalos das refeições, opte por alimentos com baixo teor calórico e boa qualidade nutricional.
  • Local agradável faz toda diferença na sua alimentação. Um ambiente limpo, que seja tranquilo e arejado garante conforto, segurança e autonomia. Resultam positivamente na autoestima, no preparo das refeições e no prazer à mesa.
  • Aproveite de companhia em suas refeições. A presença de familiares, amigos na hora das refeições proporciona mais prazer e favorece o apetite. Escolha uma ou mais refeições na semana para estar na companhia de alguém, mantendo a alegria do convívio social com pessoas queridas.
  • Opte por alimentos mais naturais. Diminua o consumo de alimentos ultra processados (como biscoitos recheados, guloseimas, ‘salgadinhos’, sopa e macarrão ‘instantâneo’, ‘tempero pronto’, embutidos, refrigerantes, etc). Eles tendem a conter quantidades elevadas de açúcar, gordura e sal. Quanto mais alimentos verdadeiros (in natura), mais aumenta a qualidade do que está comendo.
  • Coma devagar e mastigue bem os alimentos: deguste como se estivesse descobrindo os alimentos pela primeira vez, sinta os diferentes sabores. Aprecie sua fome e saciedade, seu apetite e vontades. Respeite os sinais de seu organismo. Se tiver limitações para mastigar e engolir, adapte a forma de preparo, a consistência, a textura, o tamanho dos alimentos e a quantidade ingerida. Moer, ralar, picar em pedaços menores pode ser alternativas viáveis para facilitar o consumo, evitando a recusa da refeição ou mesmo complicações como engasgo ou aspirações.
  • De preferência a frutas, legumes e verduras nas suas refeições. Ricos em vitaminas, minerais, fibras e antioxidante. É recomendo o preenchimento da metade do seu prato com frutas e legumes em cada refeição, comer a quantidade recomendada por dia pode reduzir o risco de doenças crônicas e auxiliam na função intestinal. 
  • Carnes, aves, peixes, ovos, leite e derivados em uma refeição ao dia. Os leites e derivados ajudam no fortalecimento dos ossos. Já as carnes, aves, peixes e os ovos são ricos em proteínas e minerais. Quanto mais variada e colorida for a sua alimentação, mais equilibrada e saborosa ela será.
  • Óleos, gorduras, açúcar e sal com moderação. Diminua o açúcar e o sal em excesso, substituindo os por temperos naturais (como frutas, cheiro verde, alho, cebola, manjericão, orégano, coentro, alecrim, sal rosa, açúcar mascavo, entre outros). Não precisa restringir alimentos, o segredo é a moderação.
  • Atente-se a temperatura dos alimentos. Alimentos muito quentes ou muito frios devem ser evitados devido à sensibilidade térmica. Alimentos para ser consumidos frios devem ser retirados da geladeira um pouco antes do momento do consumo. E os quentes, devem estar em temperatura suportável, sem excessos.
  • Beba água. É a melhor hidratação para seu corpo. Diminua bebidas açucaradas (como refrigerantes e sucos industrializados) e alcoólicas. Aromatizar a água com hortelã ou frutas, como rodelas e cascas de laranja ou limão, é uma boa pedida!

 

Por: Nutricionista e Responsável Técnica:  Maiara Matininghi, CRN-3 26418

© 2019 - Lar dos Idosos by Desenvolvido por DROPNET